Walk your Talk

‘Walk you talk’ é uma expressão inglesa que sintetiza muito bem a necessidade de ser coerente com as suas afirmações. Dá pernas às tuas palavras, poderia ser uma tradução.
Desta vez vou falar da minha experiência pessoal quanto a ‘dar pernas às minhas palavras’ – ser coerente entre o que digo e afirmo serem os meus valores e crenças e as minhas próprias acções.
Ora eu nem sempre transporto para mim mesmo as orientações que sigo e proponho enquanto coach e formador de PNL. Porquê? A melhor explicação que tenho é que sou humano e tenho ainda muitas questões para trabalhar.
Quantas vezes tenho pensamentos circulares e sou influenciado por crenças limitadoras?
Muitas!
Quantas vezes deixo que os meus objectivos fiquem nebulosos e pouco atraentes?
Tantas!
E não me deixo minar pela ansiedade, apesar de saber que ela é uma forma do inconsciente protestar pelo excesso de pensamento negativo, focado no que pode correr mal?
Claro que sim, também isso me acontece!
Então recordo-me da frase ‘walk your talk’ e decido duas coisas:
1- concentro-me no que pode correr bem e
2- persisto em aplicar em mim próprio aquilo que acredito funcionar com os meus clientes, desde a transformação de crenças limitadoras ao emprego de estratégias funcionais para atingir os estados desejados.
E de tal forma crio um hábito de me reconduzir aos caminhos da coerência interior que, ao sentir-me perdido, me basta dizer a mim mesmo: ‘walk your talk!’

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on skype
Share on pinterest

2019 © Todos os direitos reservados por Voar a Cores.

Design by DWSI